domingo, 21 de agosto de 2016

Good morning call


J-drama estrelado por Shiraishi Shunya, Fukuhara Haruka, Sakurada Dori, Arai Moe, Kentaro, Nagashima Shugo e Koya Nagasawa 




É um drama baseado no mangá com o mesmo nome criado por Yue Takasuka. Yoshikawa Nao e Uehara Hisashi não tem nada em comum, a não ser o endereço. Os pais de Nao se mudam para o campo e como ela ainda é estudante, resolve morar sozinha. Já Hisashi é um rapaz independente, seus pais faleceram e ele não quer viver com o irmão. Por causa de uma fraude imobiliária os dois se veem obrigados a morarem juntos.

Lembro de ter assistido a OVA e depois ter lido o mangá há milhões de anos e por isso quando vi o anuncio de que fariam uma série de TV baseada na obra fiquei YAAAAAAY tenho que assistir. Mas confesso que não lembrava absolutamente nada da história. E assim fui. Algumas situações foram bem cômicas, outras atingiram os meus nervos como alguns traços da personalidade de Nao.

Nao é uma garota desastrada, engraçada, com aparência mediana, kawaii, mimada demais, não tem muita noção das coisas, não vai bem na escola, intrometida, ela é bem dependente, mas ao longo do enredo começa a ficar um pouco mais despachada. Já Hisashi é um dos três garotos mais populares da escola, é bonitão, tem uma voz agradável, tem boas notas, bom nos esportes, bom em tudo, é responsável, trabalhador, mas não fala muito, não aceita chocolates de valentine's day (aka confissões de amor) aquele frio e distante senpai que todas querem q.  Eles são completamente opostos.

Para complicar as coisas, Hisashi, como disse antes, é um dos três mais populares e é considerado o namorado de todas na escola e o que isso quer dizer? Se ele é de todas, não pode ser de uma. Existem regras bem claras a respeito disso e aquelas que infligem pagaram por essa grande insolência lol. É ai que a vaca vai para o brejo. Obviamente os dois por viverem juntos têm que conversar e o comitê de fãs do Hisashi não gosta nenhum pouco disso. Elas decidem encurralar Nao e saber o que está acontecendo. E essa é uma daquelas situações que me pego falando MIGAS PAREM QUE TÁ FEIO. Para acabar com essa "investigação" tola que pode ir longe demais e revelar que estão vivendo juntos, eles decidem fingir um namoro e aí a plot segue sobre a evolução do relacionamento dos dois.

No começo não estava nada satisfeita com os atores selecionados para mocinhos. Aos poucos eles me ganharam. As caretas que a Fukuhara Haruka fazia eram impagáveis. Era como assistir um anime vivo HAUAHS. E o Shiraishi Shunya conseguiu me convencer de que ele era o Hisashi. Não sei em que altura do drama, estava bem mais implicante com ele, mas foi indo e indo e comecei a ver nele o personagem.

É muito bizarro, beirando o absurdo, os dois vivendo juntos. E a Nao não tem noção do quão bizarro é tudo isso. Nem o Hisashi, as vezes. Uma das coisas que me deixaram muito irritada foi a mania dela de bater o pezinho como criança mimada quando era contrariada em vez de falar, em vez pôr na mesa todos os seus sentimentos. Hisashi não agia assim de bater o pezinho, mas também não era muito de falar. Só que, na minha opinião, ele era transparente em relação à isso, entretanto para Nao era necessário dizer todo dia, toda hora, em todo tempo. Um pouco cansativo, mas ainda assim foi divertido de assistir. Dei boas risadas, é uma comédia romântica light bem bobinha. Se gosta desse estilo, é indicado para você, se não, vá para a próxima casa q

segunda-feira, 8 de agosto de 2016

Okitegami Kyoko no Biboroku

J-drama estrelado por Aragaki Yui, Okada Masaki, Oikawa Mitsuhiro, Arioka Daiki e Uchida Rio


Eu quero desaparecer
Eu acho que todos nós já tivemos esse pensamento pelo menos uma vez.
Nas vezes que seu coração foi partido, quando cometeu um grande erro no trabalho, quando esteve envergonhado, triste... Entretanto humanos não são máquinas. Memórias ruins grudam em nossas mentes e são difíceis de esquecer, mas nesse mundo há alguém que esquece tudo de acordo com sua vontade. Uma vez perdida, essas memórias não podem ser restauradas. 
ep. 1

Okitegami Kyoko é uma detetive incrível e tem como lema resolver os casos de maneira ágil. O único problema é que a memória dela apaga após um dia. Isso faz com que ela seja mais confiável e trabalhe de maneira mais rápida (todos os casos são resolvidos em um dia), mas também é seu calcanhar de Aquiles, pois dá aos seus inimigos um trunfo. Numa das investigações, ela é contratada por Kakushidate  Yakusuke, o que vai ser uma constante, já que de uma forma ou de outra ele sempre acaba se envolvendo em casos que necessitam de detetives. 

Não sabemos muito sobre a Kyoko. Não sabemos nem seu verdadeiro nome. O que fica claro é que a personalidade dela é alegre, ela tem rápido raciocínio e se vale do método de dedução para concluir seus casos. Para lembrar de certas coisas importantes, ela escreve em seu próprio corpo frases curtas.  Já Yakusuke tem um nome que porta má sorte, ele é sempre mal interpretado ou acaba sofrendo injustiças por conta disso. Apesar dessas situações, ele é alguém de bom caráter, gentil e que prefere acreditar no melhor das pessoas. A Kyoko será a crush dele. Na verdade acho que ela é meio que a cavaleira de armadura brilhante dele. 

Nossa detetive esquecida, como é conhecida no ramo, trabalha na Sandglass ( uma espécie de agência de detetives) junto com Kizunai Horo, Narikawa Nuru e Makuma Makuru. Horo-san é o dono do lugar, engraçado, parece tolo, é difícil de ler seus reais pensamentos e tem um gato que me lembra o do vilão do inspetor bugiganga. Nuru é calado, gosta de tirar fotos e presta serviços para os detetives. Makuru  é especialista em artes marciais.

O enredo é bom, a forma como a Kyoko resolve os casos é interessante, dá para acompanhar o raciocínio dela, mesmo com os episódios não sendo extensos. Gosto do relacionamento dos personagens e como isso se dá apesar dela constantemente os esquecer. Em cada episódio nos é apresentado um caso diferente e outras facetas da Kyoko. A personalidade dela aos poucos nos conquista e se torna fácil entender o motivo pelo  o qual Yakusuke gostou dela, é o mesmo que nos leva à ela, admiração.

segunda-feira, 1 de agosto de 2016

My love story!!

 Filme japonês estrelado por Suzuki Ryohei, Nagano Mei e Sakaguchi Kentaro



O filme é baseado no mangá Ore Monogatari criado por  Kawahara Kazune & Aruko. No Brasil, o mangá é publicado pela Panini preciso comprar socorr. Gouda Takeo é um estudante grandalhão que por sua aparência causa má impressão, medo para ser sincera e principalmente nas garotas. Apesar disso, ele é alguém gentil, sincero, que se importa com os outros, mas nem sempre reconhecem a bondade nele ou o agradecem. O Takeo é uma espécie de herói, ele faz coisas assombrosas e não pensa duas vezes ou no risco que pode correr, ele só pensa, só quer ajudar.  

Sunakawa Makoto é o seu melhor amigo  e ele é lindo, o tipo ideal de toda garota da escola blablabla típico mocinho frio e distante de mangá/anime/etc, mas que não é o mocinho dessa história porque esse é o lugar do nosso Takeo. Entretanto, não pense que ele é só um rostinho bonito, Sunakawa merece ser chamado de amigo e ter lugar nesse enredo, a lealdade e amor que ele tem pelo Takeo são admiráveis. Acho a amizade entre homens retratada em dramas/filmes/mangás asiáticos muito bonita.

Yamato Rinko será uma dessas pessoas ajudadas pelo Takeo. Mas diferente dos outros ela não só agradece, como se apaixona por ele e se torna amiga dele. É importante frisar que ela o agradece porque Takeo está tão acostumado a ser ignorado que após resgatá-la, ele simplesmente vai embora com receio de causar medo nela e com a alegria de tê-la ajudado. Acho tão gracinha que essa altura do campeonato já tinha me tornado fã dele cadê minha faixa escrita Takeo. Voltando a Rinko, ela é uma fofa, com boa personalidade, amada pelas amigas e que gosta de fazer doces.

Gosto do Takeo porque ele anula os sentimentos dele pela Rinko quando pensa que ela gosta do Sunawaka e sinceramente deseja que o amigo veja o quanto ela é uma ótima pessoa e merece que os sentimentos dela sejam retornados. Gosto como ele coloca em primeiro lugar os sentimentos dela, apesar de ficar triste por ele, por ele não conseguir ler os sinais que ela está enviando. Sério, na testa dela, no olhar dela, tem escrito o quanto  gosta dele aquele baka. Mas ele é do tipo que está disposto a sacrificar sua própria felicidade em beneficio dos outros e o aprecio por isso. 

O filme vai mostrar a descoberta dos sentimentos de um pelo outro / amizade do Takeo com o Sunakawa. Não li o mangá e não posso dizer quais os volumes que esse live action abrange ou se é fiel a história. O filme é bom, as expressões que o ator que interpreta o Takeo faz são impagáveis. Ria tanto que chegava a doer o estômago. O enredo é bem simples, nada excepcional, mas super bonitinho. É indicado para quem gosta de comédias românticas e gostaria de ver um mocinho diferente vivendo sua doce história de amor.